António de Castro

Procter & Gamble usa rede social para aproximar funcionários – Internet – IDG Now!

In Blogroll on Setembro 4, 2009 at 11:00 am

Parece banal, simples e apenas óbvio que uma “intranet” seja rapidamente vista como modelo primário e ultrapassado por oposição a ferramentas colaborativas, fáceis de usar e com fluxos de informação relacionais, permitindo a que cada colaborador, geograficamente independente, possa ter no mesmo espaço um canal agregado e um veículo de transmissão de informação por si produzida.

Contudo, a maior parte das empresas portuguesas, incluindo algumas de reputada dimensão, são cegas e antiquadas ao ponto de usarem intranets fechadas, wikis de difícil actualização para a maior parte dos seus utilizadores e outras ferramentas dispersas que diminuem o fluxo de produtividade e castram a criatividade espontânea.

Felizmente, a Procter & Gamble não acredita nesses princípios.

António Castro

Artigo original

“Antes do lançamento oficial da ferramenta, cerca de 12 mil usuários de todo o mundo já acessam a solução corporativa de integração.”

As tecnologias tradicionais de comunicação entre os profissionais, como e-mail e sistemas de mensagens instantâneas, tendem a facilitar o trabalho em equipe. A Procter & Gamble (P&G) – uma das maiores fabricantes mundiais de produtos na área de consumo -, no entanto, expandiu essa visão de colaboração ao incorporar as ferramentas de web 2.0 em uma única plataforma global, voltada a estimular a troca de informações entre pessoas que apresentam interesses e objetivos comuns, mas pouco contato no cotidiano.

A ideia do projeto de uma rede social surgiu quando a empresa deparou-se com a constatação de que os seus mais de 138 mil funcionários, espalhados em 160 países, tinham ideias e experiências que poderiam ser compartilhadas, independentemente da distância geográfica. A partir daí, a equipe de Global Business Services (Serviços Globais de Negócio, em português) decidiu criar uma intranet para permitir a troca de informações e de conhecimentos entre os funcionários.

Na prática, a Procter & Gamble iniciou o projeto por um grupo pequeno de usuários, selecionados nas áreas de TI, inovação, pesquisa e desenvolvimento e marketing. Depois de testar wikis, blogs e outras ferramentas, a empresa selecionou uma aplicação corporativa de web 2.0 – desenvolvida pela Telligent. Intitulada de PeopleConnect, a solução é parecida com o Facebook, ao permitir que os usuários criem seus perfis, status, participem de grupos de discussão e compartilhem notícias e informações.

Atualmente, cerca de 12 mil usuários já participam da iniciativa, que ainda não foi divulgada formalmente na companhia. E a Procter & Gamble já incorporou algumas facilidades, como uma ferramenta corporativa de busca a partir da qual os funcionários conseguem acessar informações no ambiente de Web 2.0.

Apesar da empresa monitorar a adoção da plataforma e contar com métricas de desempenho, ainda não há como estimar o impacto real da ferramenta. “Esta plataforma trouxe velocidade, transparência e uma capacidade de engajamento das pessoas nunca antes vistas na P & G”, observa o gestor de arquitetura corporativa da empresa, Michael Fulton.

Fonte: http://idgnow.uol.com.br

  1. […] Esta é a nova realidade mundial, pessoal e que poucas empresas ( felizmente casos como a Procter & Gamble não sofrem de cegueira ) tomaram como realidade absoluta no seu panorama económico, estratégico […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: