António de Castro

Archive for Fevereiro, 2010|Monthly archive page

Yahoo anuncia parceria com Twitter

In negócios digitais on Fevereiro 24, 2010 at 10:52 am

A importância do Twitter parece afectar toda a sociedade e também os grandes players tecnológicos já presentes no mercado há algum tempo, com posições dominantes em várias áreas da internet.


Mais do que uma simples ferramenta de micro-blogging, o uso que está a ser dado ao Twitter pela sociedade, potencia o mesmo como motor de busca de informação em tempo real através do Twitter Search. Ao contrário dos mecanismos normais de indexação de informação nos motores, em que a mesma fica guardada em base de dados e acessível para pesquisa dependendo da velocidade do processamento da mesma, o Twitter disponibiliza dados em tempo real acerca de qualquer tópico imaginável, tal é a massiva utilização do mesmo para “postar” estados, links, informações, gostos, desgostos, etc.

Nesta batalha pela corrida da informação em tempo real, agora é a vez do Yahoo revelar a sua parceria com o Twitter e os detalhes da mesma. De forma resumida, esta parceria parece estar divididade em 3 áreas primárias:

Acesso ao Twitter Feed através do Yahoo
Será possível aceder à timeline de Tweets a partir do universo do Yahoo.

  • No Yahoo MailYahoo Sports
  • Homepage e outros recursos mais gerais do Yahoo.

Actualizar o estado do Twitter a partir do Yahoo
Será agora possível actualizar o estado e usar o twitter como se estivessemos logados no twitter.

Buscas Yahoo

Os twitter públicos passarão agora a ser incluídos nos resultados das pesquisas do Yahoo, Notícias, Finanças, Desporto, Entretenimento e outros recursos. O Yahoo terá acesso directo aos dados Twitter pelo que se poderá esperar que a actualização da informação seja feita em tempo real.

A partir deste momento, o Yahoo está mais próximo dos seus concorrentes de peso no que diz respeito à “real time data”.


5 dicas para energizar a sua empresa

In dicas web, tutoriais on Fevereiro 19, 2010 at 2:56 pm

1 – Segmente
É vital segmentar e categorizar os seus contactos

Cada cliente tem uma dimensão psicológica e necessidades comerciais bastante diferentes, seja qual for a área a que esteja ligado. Um cliente efectivo pode ter apetência para um tipo de produtos e serviços adicionais e um potencial cliente para outros de natureza diferente. Se a sua segmentação não for devidamente efectuada, poderá correr o risco de enviar informação inútil para a maior parte deles, ou para todos, transformando a sua política de comunicação em algo ineficaz e dispendioso.

Divida a sua carteira comercial em critérios pertinentes de catalogação: actividade da empresa, permeabilidade à tecnologia, grau de satisfação, número de visitas efectuadas, soluções aprovadas e recusadas, perfil psicológico, etc. O historial do seu cliente dar-lhe-á informações inteligentes para comunicar e decidir o que comunicar no momento de promoção de um produto ou serviço.

Ideias

• Utilize software de gestão de contactos e “prospects” comerciais

• Promova e actualize a sua “newsletter empresarial”

• Organize a sua base de dados por critérios bem definidos

• Mantenha os contactos potenciais como clientes para futuro

• Construa e caracterize dimensões psicológicas para os seus clientes

• Meça a taxa de cliques das suas “newsletters” com Google Analytics

• Pense em comunicação segmentada e adequada a cada canal: web, mailings, brochuras, etc…

2 – Relacione-se!
A angariação de novos clientes é dispendiosa. Não esqueça os que já são seus seguidores

É frequente – de certa forma triste mas realidade – que as empresas existam fechadas sobre si mesmo, numa compasso de espera adormecido, sem ligação sistémica com o meio ambiente empresarial ou comercial, na óptica do relacionamento com os potenciais clientes da empresa e, mais grave ainda, sem uma lógica de manutenção negocial e comercial do capital de vendas adquirido.

Para uma grande parte das pequenas e médias empresas portuguesas, o esforço regular concentra-se na angariação sistemática e regular de novos clientes, desprezando o potencial valor dos clientes que já o são e que já mantém uma relação com a empresa: seja ela positiva ou negativa, existe a necessidade da veiculação de comunicação eficaz com quem nos avalizou como fornecedores de confiança. Caso existam problemas na sua relação com os clientes, ponha em prática um plano de recuperação de confiança para recuperar a sua credibilidade. Em todos os problemas há uma solução!

Ideias

• Mantenha um blog empresarial

• Aposte em medias sociais para mostrar ao mundo o que faz

• Visite regularmente os clientes activos e os potenciais

• Faça acções de charme e contactos regulares (sem intuito deliberado de venda)

• Dê os parabéns aos seus clientes pelas suas vitórias

• Faça telefonemas e acções de avaliação de satisfação

• Convide clientes para dar ideias sobre o seu trabalho: as necessidades estão do lado dele

3 – Partilhe!
Envolva a sua equipa na construção de uma personalidade empresarial

A informação é poder: adicionalmente, significa potencial actividade visível para o exterior. Dentro de qualquer empresa, a actividade orgânica é óbvia para os seus funcionários, colaboradores e gestores. Mas a sua empresa não é um entidade orgânica isolada do resto do mundo. Do exterior, torna-se fácil ficar invisível dado que não existe acesso ao que faz a menos que implemente formas de comunicação periódicas, regulares e de interesse para o universo que necessita dos seus produtos ou serviços.

Encare a partilha de informação como a construção sistematizada de um perfil ou personalidade de empresa, uma personalidade que se relaciona com o mundo exterior de forma empática e positiva. A sua empresa isolada é uma fonte de custos, relacionada é uma fonte de potenciais proveitos.

Ideias

• Utilize as redes sociais e os blogs para espalhar informação positiva sobre a sua actividade

• Faça dos seus “leads” de negócio um canal sólido para transmissão de informação

• Pense na sua empresa como um fornecedor de matérias, produtos, serviços e informação (também)

• Integre a sua empresa no mercado e não espere que ele lhe bate à porta

4 – Escute!
As ideias são o motor do mundo. E não custam nada se as quiser ouvir

Para quem gere uma empresa, a tentação de estabelecer linhas de orientação embutidas no modelo de negócio mas ausentes de incorporação com o mercado é uma constante. O foco imediato e macro nas actividades diárias impede que os organismos empresariais de menor dimensão tenham um visão da “big picture”. Ouça mais o mercado, os colaboradores e a imagem que o exterior tem de si. Faça uma autoscopia empresarial com base em inputs externos: serão mais racionais, mais sinceros e analíticos na visão empresarial do sua mecânica e eficácia como fornecedor.

Ideias

• Construa inquéritos de satisfação internos e externos

• Seja honesto nos pedidos de avaliação a fornecedores e clientes

• Analise o que dizem de si na web

• Implemente um sistema de alertas “Google” sobre a sua empresa e actividade relacionada

5 – Incentive!
Somos o que incentivamos, recebemos na medida do que damos!

Os seus colaboradores estão constantemente a resolver problemas e a apresentar soluções inovadoras: faz parte do workflow de processos e responsabilidades de cada um, todos os dias. Contudo, a maior parte desses processos esgotam-se na resolução da tarefa e não são absorvidos como metodologia e parte integrante da fluidez mecânica empresarial. Utilize ferramentas internas de optimização de conhecimento, incentive a partilha de recursos e soluções e ainda poderá identificar no processo os seus funcionários e colaboradores mais talentosos e valiosos.

Ideias

• Utilize Wikis, blogs internos, ferramentas colaborativas de gestão

• Faça autoscopias regulares aos departamentos

• Pense fora do quadrado, partilhe, discuta e obtenha retorno

• Promova reuniões de partilha de ideias (brainstormings departamentais e globais)

• Institua políticas de prémios e recompensas simbólicas a colaboradores de excelência

• Recompense quem faz acontecer! Fará com que mais ainda seja feito.

Em suma:

Acima de tudo, sinta que na realidade a sua empresa é que quiser fazer dela. É um organismo composto de pessoas, cérebros, colaboradores, ideias, vontades e ambições. Coloque todos a remar em torno dum objectivo e verá que a engrenagem roda melhor e com mais energia. Delegue e faça acontecer!

António de Castro
Publicado em mktportugal.com


Google Buzz: privacidade “contornada”?

In Blogroll on Fevereiro 12, 2010 at 12:54 pm

google-buzzE se de repente, os seus contactos de webmail Google passassem a ser públicos e visíveis numa rede social? Provavelmente, não acharia muita piada. O Google, após o lançamento do Google Buzz, recebeu algumas queixas graves dos seus utilizadores de Gmail. Preocupados pela transformação de listagens privadas de contactos em membros de uma rede pública, as pessoas mostraram-se surpreendidas pela “utilização” desta funcionalidade, desta forma, por parte do Google.

Explicando o processo Google Buzz
Quando se acede ao Gmail, há um convite para se experimentar a nova funcionalidade Buzz, sem necessidade de configuração adicional. Automaticamente, e sem qualquer tipo de “permissão” voluntária, passa a seguir a sua lista de contactos via Buzz, ficando a informação disponível no perfil público. Para esconder a listagem de seguidores/seguidos, é necessário editar o perfil e clicar numa checkbox para não mostrar a listagem.
Deveria esta informação ser mais acessível durante o processo de configuração? Deveria, mas não era a mesma coisa na lógica de eficácia de propagação da rede, da funcionalidade e do sucesso do próprio Google.O gmail é uma ferramenta bastante utilizada, tanto em termos pessoais como empresariais, pelo que esta leveza na privacidade pessoal e partilha “inconsciente” é preocupante.

Ajustar as definições de Privacidade Google Buzz
1 – Após ter entrado na conta, digite o URL www.google.com/profiles/me
2 – Escolha as definições mais adequadas de privacidade

Utilize, experimente, mas com cautela.


Hábitos nas redes sociais

In redes sociais on Fevereiro 3, 2010 at 12:10 pm

Os internautas de todo o mundo passaram mais de cinco horas e meia em redes sociais em Dezembro do ano passado, de acordo com pesquisa mundial da Nielsen Wire, divisão da consultoria para análises do mercado on-line. Segundo o levantamento, o número representa aumento de 82% em relação ao tempo que os usuários da web gastaram no mesmo mês do ano anterior.

A Nielsen constatou que, de dezembro de 2008 a dezembro do ano passado, a audiência das redes sociais, de forma geral, aumentou 27%, saltando de 242 milhões de usuários únicos para 307,4 milhões. O Facebook foi o site mais visitado, com 67% de toda a audiência dos sites de relacionamento, que passaram seis horas, em média, no site.

No ranking de audiência das redes sociais por país, o Brasil já ocupa o terceiro lugar, com 31,3 milhões de usuários registrados em Dezembro. O primeiro lugar ficou com os Estados Unidos, que teve 142 milhões de visitantes de redes sociais, seguido pelo Japão, com 46,5 milhões.

Web Expo Forum

O tema de redes sociais será uma dos destaques do Web Expo Forum, que acontece em São Paulo, de 17 a 19 de março.

http://www.webexpoforum.com.br/2010

Fonte: http://www.tiinside.com.br